ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL PINHEIRO MACHADO

terça-feira, 23 de novembro de 2010

PROPOSTA INTERDISCIPLINAR - EJA

Os Quebradores de Pedra, Gustave Courbet, 1849


O TRABALHO

         Uma das grandes preocupações da sociedade atual é a oferta de emprego para todas as pessoas. Mas isso é apenas uma parte do problema.
Não basta apenas estar empregado, precisamos de trabalhos dignos, em ambientes saudáveis e salários que proporcionem condições adequadas ao desenvolvimento de uma vida plena e feliz.
         Infelizmente ainda existe, em nosso país, pessoas trabalhando em péssimas condições de higiene, em ambientes insalubres, sem proteção nenhuma, com baixíssimos salários ou em atraso, exercendo atividades perigosas, ultrapassando em muito a jornada normal de trabalho, sendo humilhadas e assediadas moral e sexualmente.  
          O desconhecimento das leis, e, por conseguinte, dos direitos que as pessoas têm, é o que favorece esse tipo de situação degradante e que vai contra um dos nossos direitos mais básicos,  que é o princípio fundamental da dignidade humana e que está lá no inciso III do artigo 1º da nossa Constituição Federal.
              Um dos importantes aspectos do conceito de cidadania afirma que: cidadania é o direito de todos a ter direitos. Outro aspecto, também importante, defende que, como cidadãos devemos estar atentos a toda e qualquer forma de opressão contra qualquer pessoa e exercer essa cidadania através da denúncia. Para isso contamos com instrumentos legais, as leis de nosso país, tais como as leis reunidas na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho).
              A CLT,  criada através do Decreto Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943 e sancionada pelo então presidente Getúlio Vargas durante o período do Estado Novo, é a norma legislativa que ampara o trabalhador quando este necessita de ajuda com relação aos abusos de maus empregadores que, devido à sua ganância, buscam enriquecer às custas do sofrimento daqueles que dependem de um salário para poder sobreviver e sustentar suas famílias.
           Não podemos e não devemos mais ficar calados diante de situações que vão contra os direitos humanos essenciais. Tal como na metáfora do beija-flor que voava em direção ao rio para encher o seu pequeno bico de água para apagar o incêndio que devorava a floresta, devemos cada um fazer a nossa parte na tentativa de construir um mundo melhor, se não agora, pelo menos para o futuro.
Por isso, cumpra os seus deveres e, acima de tudo, exija os seus direitos, denuncie, faça valer a sua cidadania!

Prof. Gesiel Freire


         O texto acima introduz uma série de atividades desenvolvidas pelos professores da escola dirigidas aos alunos da EJA (Educação de Jovens e Adultos) referentes ao Projeto.
          As atividades foram desenvolvidas interdisciplinarmente nas aulas de Artes, História e Português - Professores Gesiel Freire(Artes), Professora Rosangela Vaz(História) e Professora Leonara Rodrigues(Português).
           Para a execução das propostas os alunos pesquisaram em de links inseridos no blog, contendo a Carteira do Trabalhador, o site do MPT,  o site do MPT Rio Grande do Sul, Videos postados no blog, além de eventuais pesquisas no site Google.
Como resultado os alunos produziram textos críticos, vídeos, slides e animações.







PROPOSTA DE ARTES - Prof. Gesiel Freire



CRIANDO UMA ANIMAÇÃO :

         Essa proposta foi desenvolvida tendo como elementos motivadores das criações e reflexões a Cartilha do Trabalhador da ANAMATRA (Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho), juntamente com as campanhas desenvolvidas pelo Mnistério Público do Trabalho do Rio Grande do Sul.
       Dentro dessa temática, foi proposto aos grupos a criação de animações que representassem situações vivenciadas pelos participantes do grupo referentes à questões que envolvessem a problemática dos Direitos dos Trabalhadores. Para tanto,  antes de partirem para a prática, os alunos pesquisaram na cartilha e acessaram e debateram sobre as campanhas do MPT/RS.




Animação: Os Direitos dos Trabalhadores

                      Etapa 4B
PROPOSTA DE PORTUGUÊS - Prof(a) Leonara

        Nas aulas de Português, os alunos assistiram aos três vídeos abaixo e escreveram textos resumidos expondo a sua opinião crítica a respeito de um dos temas abordados nos mesmos.
Confira os textos abaixo dos vídeos.


O Desemprego





Falta de Oportunidade ou Capacitação?






Trabalho Escravo
        A Lei Áurea aboliu a escravidão há mais de cem anos, mas
ainda há trabalho escravo no Brasil. De 1995 a 2005 mais
de 16 mil trabalhadores foram libertados nas ações dos grupos
móveis do Ministério do Trabalho, Polícia Federal e do Ministério
Público do Trabalho. Em 18 Estados já foi encontrada alguma
 forma de trabalho escravo, humilhante, que fere a dignidade do trabalhador.
Vamos combater esta praga que envergonha o nosso país.






Poderão assistir também: Profissões de Futuro no Mercado Brasileiro





Textos sobre os temas dos vídeos
PROPOSTA DE HISTÓRIA - Profª Rosângela Vaz

        Nas aulas de História, os alunos receberam a Cartilha do Trabalhador, onde cada dupla escolheu uma página para recriar através de um Power Point.
O objetivo nesse momento do projeto foi dar a oportunidade de escolha da parte que mais lhes chamou a atenção.
Confira os slides abaixo.

Joao Felipe !





O questionário

        Eles responderam um questionário com o objetivo de fazer um reconhecimento sobre a realidade dos estudantes da EJA quanto aos que tem emprego e tem efetivado o cumprimento das Leis Trabalhistas, através de uma amostra. Contamos com a ajuda da Profª Rosane Dias, na disciplina de Geografia, com a  aplicação do questionário e do Profº Juliomar, na disciplina de Matemática, para fazer a planilha com os resultados do questionário.
Confira a Planilha abaixo.

Perguntas realizadas

1. Você está empregado?

2. Você tem carteira assinada?

3. Você conhece os seus direitos e deveres conforme a lei? (Leis Trabalhistas)

4. Quando você faz hora extra a sua empresa paga por isso?

5. Insalubridade: manuseio de agentes nocivos à saúde (por exemplo, cal, alvejantes, cimento, detergentes, ruídos, doenças infecciosas, etc.). Caso seu trabalho envolva isso, responda. Você tem atendido seus direitos?

6. Periculosidade: Quando o empregado trabalha exposto a materiais ou substâncias explosivas, eletricidade e produtos inflamáveis tem alguns direitos que devem ser respeitados, caso você trabalhe exposto a algum tipo de periculosidade a empresa cumpre com seus deveres?

O resultado da amostra consta na planilha.




Entrevista com estudantes trabalhadores

       Nessa proposta, a aluna Priscilla, da Etapa IV-B, realizou vídeo entrevista com alguns dos estudantes trabalhadores da nossa Escola que poderá ser conferido abaixo.
  • Você considera importante o trabalhador conhecer seus direitos e seus deveres? Por quê?
  • Você concorda que o trabalho ajuda na construção da dignidade humana? Por quê?


Assista ao vídeo da entrevista:

video







sexta-feira, 5 de novembro de 2010

PROPOSTA DE CIÊNCIAS - Profª Sirlei


CARTAZES SOBRE SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR

             ESTE TRABALHO FOI REALIZADO PELOS ALUNOS DA EJA - ETAPA IV A - ORIENTADO PELA PROFESSORA DE CIÊNCIAS, SIRLEY BALBINOT, E PELA ETAPA II ORIENTADOS PELA PROFESSORA ELUCY TOALDO, INSERIDO NA PROPOSTA INTERDISCIPLINAR DESTE PROJETO.


Segurança e Saúde na Construção



Segurança e Saúde nos Acidentes Rodoviários


Segurança e Saúde nos Acidentes Domésticos


Segurança e Saúde com Produtos Tóxicos


Segurança no Trabalho e Produtos Químicos






DIREITOS DO TRABALHADOR - ETAPA II


DIFERENÇA ENTRE JUSTIÇA DO TRABALHO E MINISTÉRIO DO TRABALHO







segunda-feira, 11 de outubro de 2010

PROPOSTA INTERDISCIPLINAR - ANOS FINAIS

____________________________________________________________________


TRABALHOS COM OS TEMAS DO PROJETO "TRABALHO JUSTIÇA E CIDADANIA"

O trabalho infantil no Brasil é proibido Eduarda e Alice 62



Elaboração de texto Patrick





__________________________________________________________________________


O TRABALHO INFANTIL
Direitos na Escola 

Não poderíamos deixar de mencionar aqui outra importante iniciativa na escola no que se refere à questão dos direitos de crianças e adolescentes que foi o projeto "Direitos na Escola: um passo para a cidadania" que contou com a participação de vários professores da escola desenvolvendo temas relevantes na esfera dos direitos infanto-juvenis.
O projeto originou-se do curso ECA na Escola desenvolvido por meio de uma parceria entre o Ministério da Educação, Secretaria de Direitos Humanos, Fundação Telefônica e Centro de Empreendedorismo Social e Administração em Terceiro Setor da Fundação Insitituto de Administração. O curso teve a participação da Professora Miria Nogueira - Supervisora da Escola e do Professor Gesiel Freire - Prof. de Artes Visuais que desenvolveram e aplicaram o projeto na escola a partir de seminários com os professores e atividades práticas com os alunos.
Um dos temas abordados pelo projeto e que tem ralação direta com o projeto "Trabalho, Justiça e Cidadania" é questão do trabalho infantil. (Confira o projeto na íntegra)

 

Os alunos do turno da manhã, anos finais desenvolveram atividades sobre a questão do trabalho infantil. Produziram textos, slides e outras criações artísticas. O foco da proposta girou em torno do ECA ( Estatuto da Criança e do Adolescente que este ano completou 20 anos de sua aprovação, no dia 13 de julho.
O trabalho infantil é proibido no Brasil. Ainda assim, mais de 3 milhões de crianças e adolescentes menores de 14 anos, em vez de participar de atividades de socialização, de brincadeiras e de ter tempo para o estudo, passam o dia trabalhando para garantir seu sustento ou de sua família.
Trabalham na agricultura, nas carvoarias, pedreiras, canaviais, fábricas de calçados, oficinas mecânicas, no tráfico de drogas, nos lixões, na prostituição, pedindo dinheiro nos semáforos e esquinas, o que traz conseqüências danosas para o seu desenvolvimento físico e psicológico.


Vejam abaixo alguns dos trabalhos criados pelos alunos:

Após assistirem alguns vídeos selecionados pela professora Elizabeth de Marco, os alunos criaram os seguintes textos e slides:




ECA Ezequiel Da Silva_ Darane Da Silva_ Franciele Peres 81




Rosana Penedo e Karine Dos Santos 81 ECA



_________________________________________________



ARTES VISUAIS

       Nas Aulas de Artes Visuais o professor focou o seu trabalho em cima da Constituição Federal, dos Direitos Humanos e, principalmente, sobre o ECA ( Estatuto da Criança e do Adolescente, quando os alunos dos nonos anos elaboraram cartazes criando trabalhos híbridos de Colagem e Desenho.




















ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL PINHEIRO MACHADO


Este blog surgiu da necessidade de se criar um espaço onde alunos e professores pudessem desenvolver uma proposta interdisciplinar em que realmente acontecesse a construção de conhecimentos de forma coletiva e colaborativa em cima dos temas do Projeto "Trabalho, Justiça e Cidadania".
Um espaço onde os alunos pudessem interagir não apenas com os conteúdos do blog, mas também, com as produções dos próprios colegas.
Enfim, um espaço que propiciasse a troca de conhecimentos e também de vivências entre todas as etapas da EJA.
A obra que introduz o blog se chama "Os quebradores de pedra" e foi pintada pelo artista francês Gustave Courbet no ano de 1849. Esta obra pertence ao movimento artístico chamado Realismo.
O Realismo tinha como principal preocupação a representação da realidade tal e qual ela é. O que acabou rompendo com um tipo de representação idealizada, como era o costume até então.
E quando falamos de realidade, quando nos voltamos para a realidade, e realidades, às vezes, tão sofridas de pessoas que são verdadeiros "quebradores de pedra", enfrentando e resolvendo os problemas do seu dia-a-dia, e que, na maioria das vezes, vão contra os seus direitos mais básicos, é que nos damos conta da importância de propostas como estas, da importância de trabalharmos esses temas com nossos alunos que, assim como nós professores que disseminamos esse projeto dentro de nossas escolas, também levarão um pouco do que aprenderam para dentro da comunidade onde vivem. E lá, quem sabe, de alguma forma, poderão ajudar a garantir com que mais pessoas tenham os seus direitos assegurados, indo ao encontro de uma vida com um pouco mais de dignidade.
E aí então podemos ver, através desse projeto, juntamente com a Educação, ações concretas e com resultados concretos. E não apenas discursos cheios de demagogia que nada fazem de concreto para ajudar as populações mais carentes e necessitadas. Necessitadas não apenas de alimentos, mas de conhecimento sobre o que é seu de direito.